Mensagem do dia – Os pensamentos exigem seu cuidado.

Tudo passa pela cabeça.
Pensamentos vêm e vão.
De harmonia ou desarmonia, paz ou guerra, amor ou ódio,
violência ou calmaria, sexo ou abstenção, realização
ou inação, fé ou descrença e assim por diante.
Cada um tem a sua natureza e a sua repercussão no
plano da consciência, do eu verdadeiro.
Os pensamentos exigem seu cuidado.
Nem todos podem ser acatados.
Faça como Paulo, que disse: “Tudo me é permitido, mas nem tudo me convém”.
Aproveite a força dos bons pensamentos.
Faz bem o pensamento que convém.

Anúncios
Publicado em Mensagens do dia. Etiquetas: . 2 Comments »

BOM DIA/31/08

Entenda a felicidade.

A felicidade não é um raio que risca os céus,
de repente, instantaneamente.

É ação, é conquista, aquisição que nasce e se
desenvolve quando há disposição para seguir
o caminho do bem, vontade de superação
e busca de paz.

Sempre que você dá a mão a alguém,
oferece incentivos, perdoa, refreia suas
más tendências e agasalha esperanças
na alma, está elaborando a felicidade.

A felicidade cresce.

A felicidade fica em você quando
você a reparte com os outros.

Publicado em Bom dia. Etiquetas: . Leave a Comment »

O Anel

Quanto você vale?
– Venho aqui, professor, porque me sinto tão pouca coisa, que não tenho forças para fazer nada. Dizem-me que não sirvo para nada, que não faço nada bem, que sou lerdo e muito idiota. Como posso melhorar? O que posso fazer para que me valorizem mais?
O professor, sem olhá-lo, disse:
– Sinto muito meu jovem, mas não posso te ajudar, devo primeiro resolver o meu próprio problema. Talvez depois.
E fazendo uma pausa, falou:
– Se você me ajudasse, eu poderia resolver este problema com mais rapidez e depois talvez possa te ajudar.
– C…claro, professor, gaguejou o jovem, que se sentiu outra vez desvalorizado e hesitou em ajudar seu professor. O professor tirou um anel que usava no dedo pequeno e deu ao garoto e disse:
– Monte no cavalo e vá até o mercado. Devo vender esse anel porque
tenho que pagar uma dívida. É preciso que obtenhas pelo anel o máximo possível, mas não aceite menos que uma moeda de ouro. Vá e volte com a moeda o mais rápido possível.
O jovem pegou o anel e partiu. Mal chegou ao mercado, começou a oferecer o anel aos mercadores. Eles olhavam com algum interesse, até quando o jovem dizia o quanto pretendia pelo anel. Quando o jovem mencionava uma moeda de ouro, alguns riam, outros saíam sem ao menos olhar para ele, mas só um velhinho foi amável a ponto de explicar que uma moeda de ouro era muito valiosa para comprar um anel. Tentando ajudar o jovem, chegaram a oferecer uma moeda de prata e uma xícara de cobre, mas o jovem seguia as instruções de não aceitar menos que uma moeda de ouro e recusava as ofertas.
Depois de oferecer a jóia a todos que passaram pelo mercado, abatido pelo fracasso montou no cavalo e voltou. O jovem desejou ter uma moeda de ouro para que ele mesmo pudesse comprar o anel, assim livrando a preocupação e seu professor e assim podendo receber ajuda e conselhos. Entrou na casa e disse:
– Professor, sinto muito, mas é impossível conseguir o que me pediu. Talvez pudesse conseguir 2 ou 3 moedas de prata, mas não acho que se possa enganar ninguém sobre o valor do anel.
– Importante o que disse, meu jovem, contestou sorridente o mestre. – Devemos saber primeiro o valor do anel. Volte a montar no cavalo e vá até o joalheiro. Quem melhor para saber o valor exato do anel? Diga que quer vendê-lo e pergunte quanto ele te dá por ele. Mas não importa o quanto ele te ofereça, não o venda. Volte aqui com meu anel.
O jovem foi até o joalheiro e lhe deu o anel para examinar. O joalheiro examinou-o com uma lupa, pesou-o e disse:
– Diga ao seu professor, se ele quiser vender agora, não posso dar mais que 58 moedas de ouro pelo anel.
O jovem, surpreso, exclamou:
– 58 MOEDAS DE OURO!!!
– Sim, replicou o joalheiro, eu sei que com tempo poderia oferecer cerca de 70 moedas , mas se a venda é urgente…
O jovem correu emocionado para a casa do professor para contar o que ocorreu.
– Sente-se, disse o professor, e depois de ouvir tudo que o jovem lhe contou, disse:
– Você é como esse anel, uma jóia valiosa e única. E que só pode ser avaliada por um expert. Pensava que qualquer um podia descobrir o seu verdadeiro valor???
E dizendo isso voltou a colocar o anel no dedo.
– Todos somos como esta jóia. Valiosos e únicos e andamos pelos mercados da vida pretendendo que pessoas inexperientes nos valorizem.

Publicado em Reflexão. 1 Comment »

APENAS UMA QUESTÃO DE FÉ

É uma questão de fé apenas,
mas que por vezes, provoca penas…
Quando troca-se a Fé,
por um fanatismo absurdo…
Em nome de uma crença,
em nome de Deus, guerrear?
Coisa de mentes doentias,
que querem com o mundo acabar…
Deus é Paz, é Amor, é Perdão,
é vida simplesmente,
vida vivida generosa e pacificamente…
Guerras provocam apenas destruição,
e Deus é apenas Criação…
Mas, desde que o mundo é mundo,
sempre houve esse pensamento imundo,
de querer sua dominação,
mesmo que seja acabando com a Criação…
Coisas do ser humano,
que jamais consegue ser humano…
E que insistem em guerrear,
e o nome de Deus invocar…

TUA MENSAGEM

Tua mensagem não se constitui apenas do discurso ou do título de cerimônia com que te apresentas em piano convencional; é a essência de tuas próprias ações, a exteriorizar-se de ti, alcançando os outros.

Sem que percebas, quando te diriges aos companheiros para simples opiniões, em torno de sucessos triviais do cotidiano, está colocando o teu modo de ser no que dizes;

ao traçares ligeira frase, num bilhete aparentemente sem importância, derramas o conteúdo moral de teu coração naquilo que escreves, articulando referência determinada, posto que breve, apontas o rumo de tuas inclinações;
em adquirindo isso ou aquilo, entremostras o próprio senso de escolha; elegendo distrações, patenteias por elas os interesses que te regem a vida íntima…

Reflete na mensagem que expedes, diariamente, na direção da comunidade.

As tuas idéias e comentários, atos e diretrizes voam de ti, ao encontro do próximo, à feição das sementes que são transportadas para longe das árvores que as produzem.

Cultivemos amor e justiça, compreensão e bondade, no campo do espírito.

Guarda a certeza de que tudo quanto sintas e penses, fales e realizes é substância real de tua mensagem às criaturas e é claramente pelo que fazes às criaturas que a lei de causa e efeito, na Terra ou noutros mundos, te responde, em zelando por ti.

Se você é capaz de:

Se você é capaz de:

amparar o companheiro difícil, quando outros o evitam;
sustentar a compreensão, quando outros se confundem;
silenciar com paciência, quando outros se desesperam;
explicar com tolerância, quando outros se irritam;
ser atencioso, quando outros são indiferentes;
perdoar sem exigência, quando outros sugerem a mágoa;
revelar humildade, quando outros apregoam o orgulho;
responder com delicadeza, quando outros gritam;
falar com respeito, quando outros perdem o controle;
expressar modéstia, quando outros
se rendem à ilusão da vaidade;
Se você é capaz de prosseguir, perseverar e

trabalhar no bem, superando as dificuldades,

quando outros tendem a desistir,

então você está agindo de acordo

com os ensinamentos de Jesus

e praticando a caridade do exemplo.

É preciso de um pouco de tudo para se fazer um mundo

Não sei se é possível dizer o instante exato onde nasce a sementinha dos sonhos que plantamos em nós. Sei apenas que um dia há aquele estalo mágico que nos faz acordar e projetar para os dias e anos que chegam aquilo que nasceu em nós e nosso coração recebeu aberto, como se toda a felicidade do mundo estivesse concentrada ali.

As horas que gastamos depois, nos planos que fazemos, nos incontáveis momentos onde colocamos o sono do lado da cabeceira para melhor viver os projetos, são uma parte do preço que pagamos e do qual cobraremos depois.

Ah!… mas esses sonhos, projetos, planos são sempre infalíveis na nossa cabeça, não contamos com os contras, com a possibilidade, mesmo que remota, de algo não dar certo, daquilo não se realizar. É a idéia do positivismo que exige isso de nós e não posso dizer que essa atitude não seja já um meio caminho andado. Mas só um meio… o restante, fica por conta do trabalho, da ação.

E por quê? Por que certas coisas que planejamos nunca chegam ao fim, nunca se concretizam? Por que um dia o mais leve sopro pode destruir em um minuto aquilo que levamos horas e horas para sonhar e que até pagamos o preço? Por que a felicidade não pode ser continuada, prolongada o bastante para que nosso coração se sinta saciado?

Deixa eu dizer o que aprendi:

primeiro, nossos desejos são nossos desejos e nossos sonhos, nossos sonhos. Vemos diante de nós uma linha sem curvas, sem levar em conta as várias pequeninas peças que fazem uma poderosa máquina funcionar. Nossos planos envolvem, claro, infalivelmente, outras pessoas, elas mesmas com seus próprios desejos e anseios. Precisamos aprender a flexibilidade de ter que ceder aqui para receber ali, de avançar lentamente o caminho ao qual nos fixamos.

Segundo, quando algo que planejamos não dá certo, é porque Deus nos tem sob sua proteção e prepara algo melhor para nós. Somos, creiam, pessoas especiais que desejam um pedacinho do céu e que Deus quer dar todo o universo. Os planos dEle sim, são perfeitos, pois Ele vê e sente o coração de todos os homens, Ele sabe dizer o que há por detrás do muro onde se encerra nossa visão.

Quando muitas pessoas pensam que Deus as abandonou, Ele está, invariavelmente, cuidando com dobrado carinho e atenção delas.

Poucos, em toda a história da humanidade, perderam tanto quanto Jó. E poucos, em toda a história da humanidade, choraram como ele, se lamentaram como ele e receberam a vitória como ele.

Não podemos perder a coragem, fé e motivação. Caídos, sim, muitas vezes, mas enterrados, não. Não e não!!!

Quem cair, levante-se e se não encontrar forças, estenda a mão! Não há humilhação em estender o braço. Muito pior que isso é deixá-los contra si mesmo enquanto outros continuam o caminho como se não existíssimos.

Deus promete o sol, não todos os dias, mas ele sempre aparece. Deus nos promete a lua e, mesmo se ela muda de fases, dá aquele encanto mágico a um ponto do céu onde nunca chegaríamos, mesmo em imaginação.